O seu navegador está desatualizado!

Atualize o seu navegador para ter uma melhor experiência e visualização deste site. Atualize o seu navegador agora

×

1)Indicador Serasa Experian de Perspectiva do Crédito ao Consumidor

O Indicador Serasa Experian de Perspectiva do Crédito ao Consumidor recuou 1,3% em outubro de 2009, atingindo o valor de 104,0. A queda em outubro foi a terceira consecutiva deste indicador após ter atingido o pico de 106,8 em nos meses de junho e julho de 2009.

Apesar das quedas verificadas nestes três últimos meses, o indicador segue situando-se acima do nível 100, significando as concessões reais de crédito, com recursos livres, da rede bancária às pessoas físicas abrirão o ano de 2010 num ritmo ainda bastante aquecido. Tal comportamento deve-se tanto a elementos que impulsionam as concessões de crédito ao consumidor, tanto pelo lado da demanda (maior confiança dos consumidores e recuperação firme do mercado formal de trabalho) quanto pelo lado da oferta (melhores condições de prazos e encargos financeiros).

Adicionalmente, fatores como a redução da inadimplência das pessoas físicas e as recentes prorrogações de um sub-conjunto dos incentivos fiscais anti-crise adotados pelo Governo Federal, completam este cenário bastante favorável do crédito ao consumidor. 

É interessante notar que estas últimas quedas mensais do Indicador Serasa Experian de Perspectiva de Crédito ao Consumidor, apontam que alguma desaceleração é esperada quanto ao ritmo de concessões reais de crédito com recursos livres às pessoas físicas, porém isto deverá ocorrer de forma mais significativa a partir do final do primeiro trimestre de 2010, em função do descompasso entre o rápido crescimento do endividamento no momento atual vis-à-vis um ritmo mais lento de recomposição da massa de rendimentos das famílias. Além disto, as operações de crédito imobiliário, feitas na sua grande maioria com recursos direcionados (poupança, FGTS, etc.) deverão ter maior destaque em 2010, contribuindo para auxiliar no processo de crescimento menos acentuado das operações de crédito ao consumo.

2)Indicador Serasa Experian de Perspectiva do Crédito às Empresas

O Indicador Serasa Experian de Perspectiva do Crédito às Empresas avançou 0,4% em outubro/09, a nona alta consecutiva, atingindo o patamar de 99,3. A proximidade deste indicador do nível 100 aponta que, num horizonte de seis meses, o volume de concessões reais de crédito às empresas (concessões nominais deflacionadas pelo IPCA) deverá estar praticamente normalizado (hoje o volume mensal de concessões reais está algo como 6% abaixo do normal, conforme mostra a linha verde do gráfico a seguir)

A recuperação das concessões reais com recursos livres às pessoas jurídicas depende não apenas de uma melhora no quadro de inadimplência das empresas (o que, de fato, já está acontecendo), mas também de menores constrangimentos às captações de recursos externos. Neste sentido, o recente episódio da moratória da uma empresa estatal de Dubai pode, dependendo da dimensão de suas conseqüências, pode diminuir a velocidade de normalização das captações no exterior e, conseqüentemente, das concessões de crédito às empresas.

Fonte: Serasa Experian/Assessoria de Imprensa – 01/12/09

Outras notícias

Com atraso, economia volta a acelerar, dizem especialistas

Leia mais

Pequenos e médios pegam carona e retomam crédito

Leia mais

Medidas são pontuais, mas trazem benefícios

Leia mais