O seu navegador está desatualizado!

Atualize o seu navegador para ter uma melhor experiência e visualização deste site. Atualize o seu navegador agora

×

 
 
A utilização da capacidade instalada na indústria brasileira ficou em 82,6% em fevereiro segundo dados dessazonalizados, contra 84,5% em janeiro último, em leitura revisada, informou ontem a Confederação Nacional da Indústria (CNI).
 
A CNI informou ainda que, em fevereiro, o faturamento real dessazonalizado da indústria caiu 3,7% na comparação com janeiro.
 
Já as horas trabalhadas na produção mostraram alta de 0,4% em fevereiro na comparação com o mês anterior, enquanto o emprego, massa salarial e rendimento médio apresentaram variações de 0,3%, 1,9% e 0,4%, respectivamente, no período.
 
Ao apresentar o desempenho de fevereiro, a CNI avaliou que “as oscilações entre queda e crescimento dos indicadores que medem a atividade industrial são sinais de que a indústria ainda não encontrou sua trajetória de crescimento”.
 
O setor industrial não tem conseguido mostrar trajetória consistente de crescimento, depois dos resultados fracos de 2012. Em fevereiro a produção industrial do país recuou 2,5% em relação a janeiro, no pior resultado mensal em pouco mais de quatro anos, e praticamente revertendo a alta de 2,6% vista em janeiro. As dificuldades enfrentadas pelo setor fabril e as incertezas relativas à recuperação da economia brasileira levaram a CNI a divulgar, na semana passada, que espera expansão de 2,6% da indústria neste ano, abaixo dos 4,1% calculados antes.
 
O governo vem tomando vá- rias medidas para estimular a economia, com diversas desonerações fiscais. O mercado acredita que o Produto Interno Bruto (PIB) crescerá 3% neste ano, segundo pesquisa Focus do Banco Central.
 
Fonte: Brasil Econômico / Reuters – 10.04.13

Outras notícias

Há dinheiro disponível, mas demanda ainda é tímida

Leia mais

Setor de leasing vence disputa do ISS

Leia mais

Diretor do BC presidirá grupo do Comitê da Basiléia

Leia mais