O seu navegador está desatualizado!

Atualize o seu navegador para ter uma melhor experiência e visualização deste site. Atualize o seu navegador agora

×

 

No primeiro semestre de 2012, foram devolvidos 2,07% de todos os cheques no país, o maior volume no período desde 2009, quando a taxa foi de 2,30%, de acordo com as informações do Indicador Serasa Experian de Cheques sem Fundos.
 
Apenas no mês de junho, a quantia de cheques devolvidos no território nacional atingiu 2,02%, ante 2,2%, no mês imediatamente anterior, e 1,93%, em igual período do ano passado.
 
O resultado reflete o maior endividamento do consumidor, que ampliou seu comprometimento de renda, e perdeu o controle das compras parceladas com cheques pré-datados, dizem os economistas da Serasa.
 
No total de cheques compensados no primeiro semestre do ano, é verificada uma queda de 10%, na comparação anual, enquanto no quesito cheques sem fundo, o percentual cai para 3,6%.
 
“Ou seja, mesmo com a redução (10%) dos cheques compensados, os cheques sem fundos caíram bem menos (3,6%), prova de que os cheques estão perdendo qualidade”, diz a Serasa, em comunicado.
 
Na divisão por estados, Roraima foi o que registrou o maior volume de cheques sem fundo de janeiro a junho, de 15%. Em seguida vieram o Acre, com 11,99%, e o Amapá, com 9,82%.
 
Na outra ponta aparece o estado de São Paulo, com volume de cheques sem fundo de 1,54% no primeiro semestre de 2012. Na sequência aparecem Amazonas (1,69%) e Rio de Janeiro (1,71%).
 
Fonte: Brasil Econômico – 12/07/2012

Outras notícias

UE está decidida a avançar na integração bancária

Leia mais

BC exigirá o repasse de ganho de eficiência

Leia mais

BB recebe autorização para comprar banco nos EUA

Leia mais