O seu navegador está desatualizado!

Atualize o seu navegador para ter uma melhor experiência e visualização deste site. Atualize o seu navegador agora

×

 

No primeiro semestre de 2012, foram devolvidos 2,07% de todos os cheques no país, o maior volume no período desde 2009, quando a taxa foi de 2,30%, de acordo com as informações do Indicador Serasa Experian de Cheques sem Fundos.
 
Apenas no mês de junho, a quantia de cheques devolvidos no território nacional atingiu 2,02%, ante 2,2%, no mês imediatamente anterior, e 1,93%, em igual período do ano passado.
 
O resultado reflete o maior endividamento do consumidor, que ampliou seu comprometimento de renda, e perdeu o controle das compras parceladas com cheques pré-datados, dizem os economistas da Serasa.
 
No total de cheques compensados no primeiro semestre do ano, é verificada uma queda de 10%, na comparação anual, enquanto no quesito cheques sem fundo, o percentual cai para 3,6%.
 
“Ou seja, mesmo com a redução (10%) dos cheques compensados, os cheques sem fundos caíram bem menos (3,6%), prova de que os cheques estão perdendo qualidade”, diz a Serasa, em comunicado.
 
Na divisão por estados, Roraima foi o que registrou o maior volume de cheques sem fundo de janeiro a junho, de 15%. Em seguida vieram o Acre, com 11,99%, e o Amapá, com 9,82%.
 
Na outra ponta aparece o estado de São Paulo, com volume de cheques sem fundo de 1,54% no primeiro semestre de 2012. Na sequência aparecem Amazonas (1,69%) e Rio de Janeiro (1,71%).
 
Fonte: Brasil Econômico – 12/07/2012

Outras notícias

BC seleciona instituições financeiras para gerir parte das reservas internacionais

Leia mais

Cresce uso de seguro contra calote de banco

Leia mais

CVM deve exigir "ficha limpa" de gestor de recursos

Leia mais