O seu navegador está desatualizado!

Atualize o seu navegador para ter uma melhor experiência e visualização deste site. Atualize o seu navegador agora

×

O gasto médio do brasileiro com presente no Dia dos Namorados será de R$ 120, segundo revela pesquisa divulgada pela CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas) nesta sexta-feira (3).

De acordo com a entidade, a estimativa é maior do que o gasto apurado no ano passado, que ficou em torno de R$ 100. O estudo aponta que 44,8% das pessoas pretendem gastar de R$ 50 a R$ 100, 24,1% planejam desembolsar mais de R$ 100 e os que querem gastar até R$ 50 correspondem a 31,1% dos consultados.

Itens de perfumaria, joias e semijoias, calçados, vestuário e acessórios devem liderar a lista de presentes em 2011.

“Nos últimos quatro anos, 30 milhões de brasileiros realizaram uma compra a prazo pela primeira vez, e a tendência é que esse consumo se mantenha em alta no longo prazo. Isso reduz em certa medida o valor do gasto médio com compras, mas aumenta o fluxo de vendas, o que favorece principalmente o lojista de pequeno porte”, disse o presidente da Confederação, Roque Pelizzaro Júnior.

Rio e São Paulo
Ainda sobre a data, pesquisas realizadas nas cidades do Rio de Janeiro e São Paulo pela CDL-Rio (Centro de Estudos do Clube de Diretores Lojistas do Rio de Janeiro) e pela FCDLESP (Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Estado de São Paulo), respectivamente, mostram que os cariocas devem desembolsar mais que os paulistanos no próximo dia 12.

No Rio, o preço médio dos presentes por pessoa está em linha com a estimativa nacional: R$ 120. Já em São Paulo, os presentes devem ficar entre R$ 100 e R$ 110.

Nas duas cidades, itens do vestuário, joias, calçados e celulares fazem parte das intenções de presentes, sendo que no Rio, somam-se ainda relógios e produtos de beleza; e em São Paulo, flores e chocolates.

Ambos os levantamentos apontam que as mulheres devem presentear mais e gastar mais com os presentes. “Tanto o homem quanto a mulher se preocupam nesta data, mas a mulher dedica-se a gastar mais, pois tende a querer agradar o companheiro. Com isso, os presentes podem ser mais caros do que os dados pelos homens”, explica o presidente da FCDLESP, Maurício Stainoff.

InfoMoney, 01 de junho de 2011

Outras notícias

As cooperativas a serviço do crédito barato

Leia mais

Crédito à pessoa física retoma força

Leia mais

Décimo terceiro: Classe D/E será a que mais utilizará abono para pagar dívidas

Leia mais