O seu navegador está desatualizado!

Atualize o seu navegador para ter uma melhor experiência e visualização deste site. Atualize o seu navegador agora

×

Apesar de representar apenas 0,5% dos domicílios brasileiros, a população da classe mais alta de renda, a A1, será responsável pelo maior crescimento do consumo em 2011.

De acordo com o IPC Maps, da IPC Marketing, divulgado na segunda-feira (2), o consumo dessa faixa de renda – a qual pertence a população com renda média familiar mensal de R$ 13,1 mil – sairá dos R$ 66,697 bilhões em 2010 para R$ 87,523 bilhões este ano, um avanço de 31,22% – o maior entre as classes sociais.

Na sequência aparecem as classes C1 e B2, com alta de 19,60% e 12,52%, nesta ordem.

Números
Segundo o levantamento, a única classe que irá apresentar redução no consumo em 2011 será a E, cuja população tem renda média familiar mensal de R$ 490.

Consumo 2011
O consumo dos brasileiros deve chegar a R$ 2,452 trilhões, em 2011, apresentando um crescimento superior a R$ 250 bilhões, quando comparado com o IPC Maps 2010 (cerca de R$ 2,2 trilhões). Em termos reais, os cálculos mostram que as despesas das famílias crescerão ligeiramente abaixo do PIB (4,1%), indicando um aumento populacional da ordem de 1,2%.

Fonte: InfoMoney, 03/05/2011

Outras notícias

BC aprimora regulação prudencial

Leia mais

Demanda das empresas por crédito avançou 6,2% em maio, aponta Serasa

Leia mais

Ministério tem ações para aumentar em 30 milhões os consumidores de cultura

Leia mais